quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

A grande invenção

Ficámos mais livres há precisamente noventa e quatro anos. Foi a 13 de Dezembro de 1913 - o ano não é absolutamente consensual, mas aceite-se este - que Mary Phelps Jacob, uma jovem socialite nova-iorquina se irritou com um espartilho. Queria usar um vestido para uma festa. Mas o espartilho não ficava bem com o vestido e, para além disso, apertava-a e deixava-a desconfortável. Num gesto de pura rebeldia, Mary chamou a criada e, com esta, juntou dois lenços de mão, uma fita com um laço cor-de-rosa e....voilá. Criou aquele que viria a ser o primeiro soutien. Fez umas quantas cópias para as amigas e percebeu que o modelo tinha bastante aceitação. Afinal, um espartilho é do mais desconfortável que pode existir. Esperta como era, registou a patente, e dedicou-se à sua comercialização.
E, graças a esta ideia, todas nós hoje usamos essa magnifica peça de roupa interior. Se a umas segura, a outras aumenta, a outras juntas, a outras levanta, a outras tudo a uma só vez. A verdade é que quase nenhuma mulher resiste aos seus encantos.

Eu, pelo meu lado, alegro-me e agradeço aos céus pela invenção. Não imagino a minha vida enfiada num espartilho diarimente. Seria, decerto, muito mais infeliz. E com menos ar. Mais elegante, porém. Mas o que é que isso interessa?
Thank you Mary for the wonder bras! You have saved us all.

8 comentários:

Rafael Stuart disse...

traições, soutiens, cuecas fio dental, progesteronas, quem é o chefe de familia afinal? Ó R. não sei não, mas não sei se o teu blog não se está a tornar um pouco mulhérico!
literatura filha, faz literatura ou começa uma revista light!

Anônimo disse...

Pior do que o machismo só mesmo o feminismo exacerbado.

P.S.- Comprei umas ligas para usar com aquelas collants até as coxas. Sao demais! Baby, do me!

bjs bjs

Zé Manel (O que paga os 100€/Mês) disse...

Ponto 1. Se no JL descobrem que andas a abordar estes temas despedem-te na hora, acho que devias repensar os temas....

Ponto 2. Ainda por cima dás pistas sobre a tua silhuetav(alegro-me e agradeço aos céus pela invenção), assim não vai ser dificil identificarem-te como eu o fiz, mini me....

Extra Jalapenooooo disse...

Se eu tivesse as tetas grandes deixava-as andar ao sabor do vento.

Josefa D'óbitos disse...

Desculpa lá ó Extra Jalapenooo mas se eu as tivesse grandes, relamente grandes tipo até ao umbigo, o que eu faria era alegrar-me e agradecer aos céus pela invenção do soutien....

Afinal, é esse o ponto da questão.
Onde é que tu estavas no 25 de Abril?

Extra Jalapenooooooo disse...

Estava a beber cerveja preta a ver se elas cresciam...

Anônimo disse...

Vim aqui parar ao acaso,mas a autora do blog por acaso não é da família da Rebelo Pinto não?

Extra Jalapenoooooooo disse...

Querida,

nao há coincidencias.
Ora junte-se, pegue numa cerveja e arrote o que tiver para dizer!