sexta-feira, 24 de outubro de 2008

A crise

O país está em crise. Dizem no telejornal que as pessoas já não compram carros. Que já não vão aos restaurantes. Que quando vão já dispensam o dispensável: pão, manteiga, sopa. Eu diria que o indispensável, para qualquer famélico que se preze, passa pela sopa e pelo pão. Uma sopa e um pão com manteiga é uma refeição nutritiva e barata.  Aliás, pão e sopa são os alimentos base desde o principio dos tempos. Basta ler romances históricos para o saber. E eu nem gosto do género, por isso é raro lê-los, mas adiante: que o país está em crise é a noticia do dia. Dizem que não somos só nós. Que em Londres também se nota. E dão como exemplo disso o facto de o MacDonalds ter cada vez mais clientes. Eu duvido que isso se relacione com a crise. Não sei porquê, mas acho que os adolescentes estúpidos e gordos com dinheiro para gastar que fazem fila à porta das cadeias de fast food explicam mais o fenómeno. E quem nunca foi a Inglaterra que atire a primeira pedra. O restaurante mais concorrido de uma small town que tive o prazer de visitar era o Kentucky Fried Chiken. Juro. Enfim, mas a peça jornalística continua. Agora estão a dizer que a crise também se sente nos centros comerciais, cujas lojas estão a falir. Mas os centros comerciais citados são aqueles decadentes, como o C.C. Alvalade. Eu, da minha visão leiga, penso que a razão do fecho destas lojas não será a crise, mas os Colombos desta vida. Esses estão cheios, como bem se sabe. As famílias por lá se passeiam em domingos chuvosos e de sol. 
O mais extraordinários disto tudo é que o telejornal associa esta crise que se vive em Portugal à outra crise. A financeira. Dos EUA e da bolsa. Acho extraordinário. Eu, burra, ia jurar que vivemos em crise desde o ano 2000, ou mais. Desde que tenho consciência política, económica e informativa que me lembro de as coisas estarem mal. Ainda devia estar de cueiros aquando do tempo da prosperidade, em que se podiam comprar carros e máquinas de lavar loiça com um sorriso. Mas, pelos vistos a crise é nova. É noticia de hoje. Será que somos todos bolsistas e especuladores em Portugal?  

2 comentários:

Provedor dos leitores disse...

Cara bloguista é com prazer que a ouvimos contar a história da sua vida. Gostamos da maneira como se assume como adolescente estúpida e gorda com dinheiro para gastar e que passa os Domingos nos centros comerciais a passear e comprar collants.

O provedor dos leitores bloguistas aproveita ainda a presente situação para lhe pedir esclarecimentos em relação à seguinte frase "Desde que tenho consciência política, económica e informativa " lolololllolo (perdão). Gostariamos de saber com que bases é que diz isto e se acha mesmo que tem consciencia do que quer que seja.

É tão bonito pregar para quem não nos conhece, contudo minha cara a contradição está implicita, por mais que queira, o disfarce não aguenta.

Atentamente,
Provedor dos leitores

Anônimo disse...

lollllllllllllllllllll

Adolescente estúpida e gorda!

Lolllllllll

a ASAE devia mandar fechar a matraca desta miúda!